24 de maio de 2020

Agioedema uma resposta alérgica

De nome complicado, esta é mais uma resposta alérgica do corpo, mas afinal..
O que é Angioedema?
Angioedema é a manifestação clínica de síndrome alérgica com edema localizado na camada de pele ou submucosa do trato gastrointestinal ou respiratório, que resulta de extravasamento de líquidos para os tecidos intersticiais.&nbsp

Explicando melhor….
O angioedema é um inchaço rápido e deformante que pode acometer lábios, língua, pálpebras, laringe (glote), genitais, extremidades e, mais raramente, alças intestinais, e pode demorar entre 48h e 72h para melhorar.

São 3 tipos:

1 – Angioedema desencadeado por anti-inflamatórios não-esteroidais, por outros medicamentos, por alguns alimentos, por veneno de insetos e por látex. Em todos estes casos, o angioedema é provocado pela liberação de histamina.

2 - Angioedema relacionado a uma substância chamada bradicina, que não responde ao tratamento convencional com anti-alérgicos, corticoides ou até adrenalina. Medicamentos como anti-hipertensivos podem causar este tipo de angioedema.

3- Angioedema hereditário, que acomete várias pessoas da mesma família, causado por uma doença genética.

Se você suspeita ter angioedema, procure um especialista em alergia ou um centro UCARE www.ga2len-ucare.com ou ACARE. O diagnóstico adequado permitirá que haja tratamento correto e, independente do tipo de angioedema tenha uma vida normal.


Fontes:
Dr Luis Ensina - imunologiaealergia.com   - e -  Saude.novartis.com.br

19 de maio de 2020

TPO - Teste de Provocação Oral

Teste de Provocação Oral, também conhecido como TPO, é um teste para fechar o diagnóstico de pacientes com alergia alimentar.
Apesar de ser muito eficiente, somente poucos médicos o utilizam.


O teste consiste na oferta progressiva do alimento suspeito (alérgeno) e/ou placebo, em intervalos regulares, sob supervisão médica, para monitoramento de possíveis reações clínicas, após um período de exclusão dietética, necessário para resolução dos sintomas clínicos.

Pode ser indicado em qualquer idade e com os seguintes objetivos:
– Confirmar ou excluir uma alergia alimentar;
– Avaliar a aquisição de tolerância em alergias alimentares potencialmente transitórias como a do leite de vaca, do ovo, do trigo ou da soja;
– Avaliar reatividade clínica em pacientes sensibilizados e nos com dieta restritiva a múltiplos alimentos;
– Determinar se alérgenos alimentares associados a doenças crônicas podem causar reações imediatas;
– Avaliar a tolerância a alimentos envolvidos em possíveis reações cruzadas; e
– Avaliar o efeito do processamento do alimento em sua tolerabilidade.

“A decisão da escolha do TPO e do momento de sua execução podem ser influenciados pela história clínica, idade, tipo de sintoma, tempo da última reação, resultados dos testes cutâneos e/ou dos níveis séricos de IgE específicas, bem como pelo valor nutricional do alimento e pela preferência do paciente e de seus familiares. Todos esses fatores relacionados ao TPO são importantes e serão apresentados durante o 46º Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia, familiarizando o alergista e desmistificando o procedimento”, explica Dra. Jackeline.

Sempre consulte um médico alergista para fechar o diagnóstico, e principalmente para fazer testes de provocação oral, que podem, em caso de reações graves, causar anafilaxia.

Fonte: asbai.org.br – Dra. Jackeline Motta Franco, membro do Deptº Científico de Alergia Alimentar da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI)


#ALPV #alergiaAlimentar #semLeiteDeVaca #Alergia #semanaAlergiaAlimentar #Allergy #worldAllergyWeek #FoodAllergy #poenorotulo #alergialeitedevaca

13 de maio de 2020

Dermatite atópica

Dermatite Atópica (DA), ou eczema atópico, é uma doença inflamatória crônica na pele, causada por um desequilíbrio do sistema imunológico e ocorre a partir do aumento da liberação de duas citocinas – substâncias liberadas pelo sistema imunológico para regular as reações inflamatórias e de defesa do organismo. Com o descontrole da liberação, há um processo inflamatório exacerbado.

Além da resposta exagerada do sistema imune, a doença também tem em sua gênese uma falha na barreira cutânea, espécie de escudo natural que garante a integridade da pele.

Os principais sintomas são pele seca, coceira, lesões vermelhas em alto-relevo, descamação  sobretudo quando exposta a fatores alérgicos clássicos ou elementos “agressores” e é mais comum em crianças, pois a pele costuma ser mais fina e, consequentemente, mais delicada, mas também pode acometer adultos, segundo a chefe do Ambulatório de Dermatite Atópica do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC-USP), Dra. Ariana Campos Yang.

O diagnóstico da dermatite é o que os médicos chamam de eminentemente clínico.
“Examinamos o indivíduo e colhemos sua história. Não há necessidade de biópsias ou testes complexos”, tranquiliza Ariana. Por meio de alguns escores, que levam em conta a extensão e a gravidade das lesões, bem como o impacto físico e social, o profissional pode definir se a enfermidade é leve, moderada ou grave. É com base nisso que se determina o plano de ação.

Dicas para melhorar:
- Evite banho muito quente.
- Evite sabões anti-sépticos, os neutros, ou de bebês são os melhores.
- Mantenha a pele hidratada. De preferência com cremes sem perfume, se possível indicados pelo médico.
- O sol pode ajudar, mas evite exageros.
- Evite coçar.
- Procure um alergista para encontrar um diagnóstico.

Fontes : guiadafarmacia.com.br -   saude.abril.com.br/  - drauziovarella.uol.com.br

Semana de Conscientização sobre Alergias Alimentares 2020

Foi instituído em 2019 que a segunda semana do mês de Maio é a Semana de Conscientização sobre Alergias Alimentares.
De 11 à 17 de Maio falaremos de vários assuntos, mas hoje...

Vamos falar sobre Diagnóstico!


Diagnóstico é muito importante para poder tratar sintomas que nem sempre são claros.
Segundo a Dra. Renata Cocco, Coordenadora do Departamento Científico de Alergia Alimentar da ASBAI:
"Diagnóstico – os sinais e sintomas da alergia alimentar são amplos, variados e individuais. Reações que acontecem de forma imediata após a ingestão do alimento causal são mais fáceis de serem relacionadas, caso das urticárias, edemas (inchaço de olhos/boca), falta de ar e vômitos.
Outros pacientes apresentam sintomas mais tardios, horas ou dias após a ingestão do alimento (geralmente leite e soja e especialmente no primeiro ano de vida). Nestes casos pode haver comprometimento no ganho de peso e estatura, presença de sangue nas fezes e/ou vômitos e diarreia crônicos. Frente a sintomas inespecíficos, o pediatra poderá orientar a avaliação de um especialista em alergia. Nos casos de reações em adultos, o alergista deverá ser igualmente consultado."

Um Alergista é sempre indicado para pedir exames, analisar os sintomas clínicos, fechar um diagnóstico e indicar tratamento.


#ALPV #alergiaAlimentar # #semLeiteDeVaca # Alergia #semanaAlergiaAlimentar #Allergy #worldAllergyWeek #FoodAllergy #

Fonte: http://asbai.org.br

6 de maio de 2020

Viajando com o alérgico: Ceará 2019

Em Julho de 2019 decidimos fazer uma viagem para o Ceará.

Eu gosto de verão, praias. Então sempre que podemos, os nossos planos de viagem são para locais que tenham estas opções.
Vista Barraca Beach Place
No Nordeste do Brasil nós sempre somos muito bem recebidos nos restaurantes. Ao chegar, procuramos a equipe da cozinha, explicamos a alergia ao leite de vaca com detalhes, e conseguimos comer bem.
Mas é importante sempre conversar com o cozinheiro/a!

Aqui o roteiro de alguns lugares que visitamos. Saímos de São Paulo e fomos para Fortaleza, lá pegamos um carro alugado e nos dirigimos para:
Aquiraz  - 6 dias em um apartamento alugado pelo Airbnb.
A pequena cidade de Aquirraz onde fica o complexo aquático tem estrutura de restaurantes, mercado, farmácias, padaria. Tudo funcional para ficar em apartamento, ou se preferir em Hotel.
Visitamos o Parque Aquático por 3 dias.
O Beach Park é muito divertido e minhas filhas adoram. Quando fomos a melhor opção custo-benefício era o de 3 dias.

Perto de Aquirraz tem a Barraca de praia Beach Place - Tem Restaurante com chuveiros,  cadeiras e mesas com guarda-sol.
Também aproveitamos a proximidade e visitamos em outro dia a Praia de Águas Belas e curtimos um fim de tarde por lá.

Taiba - Restaurante Saravah
Praia de Morro Branco.  A famosa praia das areias coloridas, lá é possível fazer passeio de buggy.

Taiba -  4 dias em um apartamento alugado pelo Airbnb
Praia Taíba é linda e tem ao seu redor vários passeios.
Gostamos muito do restaurante Saravah, que nos serviu um moqueca mista maravilhosa.

Visitamos também as lagoas nomeadas de Lençóis Cearences. Lindos, vale a visita, mas não tem estrutura pra passar o dia todo.
Flecheiras
Flecheiras - 4 dias em um Hotel
Flecheiras é simplesmente encantadora, na parte central tem três grandes barracas de praia que abrem dia e noite, com total infra-estrutura.
Eu gostei muito da Barraca da Maré alta, garçons atenciosos e serviço de cozinha impecável para quem tem alergia.


Alí perto fica Mundau que tem um porto de encontro do Rio com o mar, de onde saem passeios de barco para ver o Manguezal. Dê preferencia para ir pela manhã.




Praia de Cumbuco  é bem próximo de Fortaleza, e foi onde escolhemos parar para almoçar no nosso caminho de volta. Visitamos a barraca Velas do Cumbuco, que tem excelente estrutura para se passar o dia, e comida bem servida.

.

Sorveteria 50 sabores
Fortaleza 3 dias - Flat Alugado no centro pelo Airbnb

Finalmente retornamos à capital, Fortaleza.
Aproveitamos um dia e fizemos compras de roupas de banho na Av Monsenhor Tabosa, local tradicional de moda praia, almoçamos um churrasco no restaurante Varanda Tropical e então de tarde visitamos o Centro Dragão do Mar.
À noite visitamos a Feirinha de artesanato, onde podemos comprar lembranças para os familiares.
No dia seguinte visitamos o mercado de peixe, onde comprei lagosta e camarão para fazer no apto e aproveitamos e tomamos sorvete na tradicional Sorveteria 50 sabores, que tem opções sem leite de vaca.
 Eu sempre uso alguns aliados no meu planejamento:
- Google maps, para ver as distâncias de um lugar para o outro, ver como são os locais.
- Airbnb, para escolher locais onde ficar.
- Tenho um app de notas (Evernote), onde anoto tudo referente à viagem.
- Sempre levo meus cartões de alérgico.
- Monto uma lista de compras, menu com opções de comidas e lanches.


14 de janeiro de 2020

Dessensibilização: Entenda melhor como é feito

Desenvolvido pela Dra Ariana Yang, especialista em alergia do Hospital das Clínicas de São Paulo, o tratamento de alergia conhecido como dessensibilização tem levado uma sensível melhora na qualidade de vida de muitos brasileiros.

Os pacientes recebem doses graduais dos produtos que provocam o sistema imunológico até criarem resistência total a eles. Sucesso da dessensibilização alimentar levou a terapia a outros cantos do país e rende uma lista de espera de cerca de um ano e meio nos setores públicos.

O tratamento consiste em 12 a 15 sessões de imunoterapia oral,  quando são ministradas doses crescentes de um extrato do agente causador da alergia.
Inicialmente, é pesquisado um histórico clínico com exames que possam garantir que o paciente permanece alérgico. “Alguns alérgicos estão sob restrição há tanto tempo, às vezes desde bebê, que a alergia até sarou e a pessoa não percebeu”, explica Yang.
Com a confirmação, um teste alérgico cutâneo busca a concentração tolerada do alimento.
A partir desse limiar, é produzido o extrato diluído do alérgeno, e a concentração dele vai aumentando a cada sessão até que o paciente aceite a quantidade total.
“A maioria tem reação durante o tratamento, mesmo quando, de tão diluído o alérgeno, a pessoa está quase tomando água. Por isso é muito importante não fazer esse processo sem o acompanhamento médico”, alerta Yang.
A alergologista também ressalta que o tratamento somente é indicado para pacientes com mais de 5 anos de idade e que tiveram o diagnóstico da alergia persistente, chamada de IgE. Esse tipo mais grave refere-se a reações danosas, algumas vezes fatais, causadas pelo sistema imunológico. O critério é extremamente importante porque alergias a alimentos comuns tendem a ser predominantes nos primeiros meses de vida. Com o passar dos meses, no máximo anos, o próprio corpo desenvolve a tolerância necessária.

Fonte: Saúde Plena uai

Assunto quente...