30 de junho de 2013

Treinando o alergico

O dia a dia da pessoa que tem Alergia ao Leite de vaca não é simples, mas como tudo na vida, criar uma rotina facilita muito.
Os alérgicos ao leite de vaca, geralmente são crianças, então eu acredito que possamos desde muito
cedo educá-los para conviver com com a alergia tendo o mínimo de problemas.

 Aqui seguem algumas dicas de como eu faço com a minha filha desde pequena.

1- Não esconda a alergia, explique desde cedo que o alérgico não pode comer aquilo, sem sentimento de culpa, pois pode lhe fazer mal.
2- Jamais disfarce uma comida. Ex; Não coloque iogurte sem leite em uma embalagem de Danoninho, a criança vai ter a falsa impressão de que pode aquilo e no futuro poderá até sem você saber consumir o produto porque ela acredita que pode.
3- Aja com naturalidade ao informar que algum produto não pode ser consumido. Não tenha pena da criança, ela perceberá e ficará triste com isso.
4- Crie a rotina de sempre ler os rótulos ao lado a criança, explique para ela que muitos produtos podem conter leite, e que muitas vezes os nomes nos rótulos são complicados e tem de ser interpretados por um adulto.
5- Explique para a criança quais são as reações que ela terá se ela consumir algo que tenha leite, com o passar do tempo ela precisará da independência de saber o que acontece com ela e poderá ajudar a identificar possíveis reações alérgicas.

E se lembre de sempre ter alternativas saudáveis para substituir o que a criança não pode, ela vai se sentir feliz em poder participar dos eventos e ser incluída.

25 de junho de 2013

O que é EpiPen Jr

Como eu já mencionei antes, os alérgicos que tem reações anafiláticas, precisam carregar consigo uma EpiPen.
Mas o que é uma EpiPen ou EpiPen Jr?
EpiPen é um medicamento denominado epinefrina (adrenalina) auto injetável que é utilizada em pessoas com reações alérgicas agudas, onde corre-se risco de vida.
Ele tem o formato de uma caneta que contém uma mola para impulsionar uma agulha que levará o medicamento (adrenalina) para dentro do corpo do paciente.
Como age no paciente?
A Epinefrina (adrenalina) funciona rapidamente relaxando os músculos dos brônquios, que alivia chiado e respiração difícil. Ela também ajuda com outros sintomas alérgicos, como a urticária, coceira e inchaço. Pode até ser eficaz no alívio dos sintomas gastrointestinais associados com uma reação grave que incluem vômitos, diarreia e cólicas.

Existem duas versões, a EpiPen de uso adulto, e a EpiPen Jr de uso infantil e ambas são vendidas apenas com prescrição médica e são importadas.


21 de junho de 2013

Como funciona a Anafilaxia

 Anafilaxia é uma séria reação alérgica que ameaça a vida.
 As reações anafiláticas mais comuns são à alimentos, picadas de insetos, remédios e ao látex.
Se você é alérgico à uma substância, seu sistema imunológico reage exageradamente liberando uma química que causa os sintomas da alergia. Normalmente estes sintomas acontecem  em uma parte do
seu corpo. Entretanto, algumas pessoas são suscetíveis a uma muito mais séria reação anafilática. Esta reação geralmente afeta mais do que uma parte do corpo ao mesmo tempo.

Anafilaxia requer atendimento médico imediato, incluindo injeção de Epinephrine (Adrenalina), seguido de uma visita ao pronto Socorro de um Hospital. Se não for tratado corretamente, anafilaxia pode ser fatal.

Algumas pessoas tem maior risco de sofrerem anafilaxia, se você tem alergias ou asma, e tem um histórico familiar de anafilaxia, seu risco é maior. E, se você já teve uma reação anafilática o risco de ter outra é maior ainda.

Diagnósticos precisos e gerenciamento das alergias é essencial. Um Alergista imunologista, tem o treinamento necessário e a experiência para diagnosticar o problema e ajudar a ter um plano de emergência para lhe proteger no futuro.

17 de junho de 2013

Questionário - Restrição de Leite curso de Design

Hoje eu encontrei um link muito interessante. Duas alunas  do curso de Design – Programação Visual da Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE, SC decidiram fazer o seu trabalho de conclusão de curso  "que tem como objetivo o desenvolvimento de um conjunto de pictogramas (ícones figurativos de rápida identificação) para características alimentares especiais, com foco em pessoas com dietas restritivas. Especificamente, esses pictogramas servirão para facilitar a identificação da inexistência dos seguintes componentes nos alimentos: glúten, leite, carne e ingredientes de origem animal.
Os dados obtidos com essa pesquisa terão fins acadêmicos, sem qualquer identificação dos entrevistados, a não ser em percentagens e números."


 Então se você for alérgico, ou responsável por algum e tiver alguns minutos para responder o questionário, faça-o. Quem sabe elas poderão trazer uma luz para o quesito rótulos que tanto nos aborrece.

aqui o link do QUESTIONÁRIO

10 de junho de 2013

Plano de Emergência para Alergia leite de vaca

Se você uma pessoa com alergia alimentar ou é responsável por uma, sabe que é muito importante ter um plano de emergência.
É comum que uma pessoa seja responsável por ele, e muitas vezes o temos na nossa cabeça, mas é
importante para a saúde da pessoa alérgica que todas as pessoas que eventualmente sejam responsáveis por ela saibam, se for adulto é sempre ter um amigo/a que saiba, afinal nunca sabemos quando podemos ter uma emergência.
Aqui eu vou te ajudar a fazer um plano por escrito:
Para começar identifique todos os sintomas que acontecem quando o alérgico entra em contato com o que lhe faz mal (alergeno).
Liste os medicamentos e quantidades que devem ser administradas.
Com estas informações você tem de colocar no papel:
1- Nome completo do paciente e idade dele.

2- Qual o alimento que ele/a tem alergia.
Ex. Alergia às proteínas do leite de vaca (leite, iogurte, manteiga, margarina, pães, bolos, etc)

3- Descreva como se pode identificar que a pessoa está tendo uma reação alérgica, quais são os sintomas.
Ex: Fulano tosse, começa a coçar a língua, coça o corpo, sente falta de ar, etc...

4- Descreva como deve ser a medicação.
Ex: Tal remédio: 5ml via oral; Tal remédio com espaçador 1 vez; tal remédio... etc.

5- Adicione telefones de contato, do médico, do responsável, de um amigo.

Se achar necessário acrescente outras informações, como plano de saúde, telefone de ambulância, etc.
Peça orientação ao seu médico alergista, ele é quem pode lhe fornecer as informações mais precisas.alguns médicos até tem este plano já montado e poderá lhe fornecer.

Imprima e forneça aos avós, amigos, em passeios. Quando entregar não esqueça de explicar que isto é uma precaução para uma emergência, e que isto pode salvar a vida do alérgico.

Eu ainda costumo fazer mais, além de ter o plano impresso eu tenho uma bolsinha com o papel e os remédios, que para o caso da emergência acontecer estar tudo à mão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...