26 de julho de 2017

Entenda Alergia com a ASBAI

Dados atualizados apontam que 1 em cada 20 crianças tem alergia ás proteínas do leite de vaca (APLV).
Precisamos estar melhores informados sobre este assunto.
Assista o esclarecedor vídeo criado pela ASBAI e a Danone Nutrição Especializada:

http://www.asbai.org.br/secao.asp?id=1117&s=51

11 de julho de 2017

Viajando com o alérgico: Nordeste Brasileiro

Época de férias, viajar é preciso.
Este ano decidimos fazer uma viajem prolongada pelo Nordeste Brasileiro.
Pegamos um avião da Gol em Congonhas direto para Natal - RN, lá alugamos um carro e fomos para João Pessoa -PB, Porto de Galinhas -PE e Pipa -RN.

Primeiro de tudo: Planejamento.
Vôo - Sempre que viajo de avião eu levo diversos lanches e medicamentos à mão, mais dicas aqui, não esqueço também de levar uma receita médica e alguns exames falando sobre a alergia da minha filha.
Nesta viajem a agradável surpresa foi que a empresa GOL agora tem algumas opções de snacks sem leite de vaca que minha filha curtiu.

Estadia - Eu prefiro ficar em Flats ou apartamentos que tenham cozinha, assim podemos tomar café da manhã e fazer alguma outra refeição.
Para isso uso o Airbnb, o Alugue temporada ou o Booking

Remédios - Sempre levo meu kit com remédios que podem ser necessários, incluindo para dor de barriga, febre, dor, antialérgico, etc.

Outros- Cartão do alérgico, planos de restaurantes onde irei, locais para visitar, etc.

Eu já fiz um post completo sobre os preparativos que faço antes de viajar... leia tudo aqui.

Aos poucos vou fazer post sobre todas as cidades visitadas, inclusive indicando restaurantes.


14 de junho de 2017

Produtos sem leite Fleischmann

Uma amiga recebeu a informação do SAC da marca Fleischmann sobre os produtos deles que NÃO contém Leite de Vaca na composição.


Lista de produtos sem leite na composição:
Amido de Milho
Aroma de Abacaxi
Aroma de Morango
Aroma de Baunilha
Aroma de Coco
Chocolate em pó
Fermento Químico
Fermento Biológico Seco
Fermento Biológico Fresco
Gelatina sem Sabor
Gelatina Regular
Gelatina Zero
Mistura para Bolo de Chocolate
Mistura para Bolo de Choco menta
Mistura para Bolo de Cappuccino
Mistura para Bolo de Choco mousse
Mistura para Bolo de Pão de Mel
Mistura para Bolo de Brownie/Petit Gâteau


Permanecemos à disposição pelo 0800 704 1931, de segunda a sexta, das 8 às 18 horas.
Serviço de Atendimento ao Consumidor Fleischmann (sac)

24 de maio de 2017

Diagnóstico: Como chegar a uma conclusão?

Uma das maiores dúvidas de quem tem alergia é como fechar um diagnóstico.

O melhor caminho a seguir é procurar um especialista (médico alergista) que irá avaliar um histórico clínico, entre eles sintomas, reações, exames em geral, crescimento, ganho ou perda de peso, etc. Este médico poderá pedir alguns exames complementares como RAST, Pick test, etc.

Mas o que são estes testes? Para que servem?

A principal utilidade destes testes é confirmar suspeitas, ajudar na orientação após análise do histórico. Teste positivo não quer dizer que você tem alergia, ele simplesmente quer dizer que você é sensível à aquele alergeno.
Veja aqui os principais tipos de teste:

RAST: exame de sangue que pesquisa a presença de anticorpos IgE (responsáveis pela alergia) para o alérgeno suspeito de desencadear alergia. Feito em laboratório através de coleta e análise sanguínea.

Teste cutâneo ou Prick test: É um teste realizado na superfície da pele usando alergenos suspeitos. Se após 20 minutos houver a aparição de pápulas (bolinhas vermelhas) no local mostra que houve reação alérgica na pele da pessoa, indicando que esta pessoa tem anticorpo IgE para este alérgeno.
Pode ser feito em consultório, desde que eles estejam preparados para reações que algumas vezes são graves.

Segundo Dra Ariana Yang, mestre em chefe do departamento de alergia do Hospital das Clínicas em SP:
"Prick test: teste simples, avalia sensibilização IgE, pode ser utilizado somente na avaliação de alergias IgE mediadas.
Não tem utilidade diagnóstica nas manifestações alérgicas com sintomas tardios, como ocorre nos sintomas gastrointestinais persistentes.
A técnica é a mesma no mundo todo, e não pode ser realizado fora do consultório ou hospital, onde tenham medicações e equipamentos para tratamento de eventual reação alérgica. A escolha dos alérgenos a serem testados depende da história clínica, o teste não prevê alergia, apenas reforça os dados da história."
Na página dela do Facebook ela postou um video sobre este teste:
https://www.facebook.com/ariana.yang.33/videos/1059586334141305/

 
Leia mais sobre testes de alergia: Testes

19 de maio de 2017

Entenda o que é Anafilaxia

Dra Ariana Yang fez um video explicando o que é Anafilaxia com bastante detalhamento.

Aprenda aqui com com ela:


Semana de Conscientização da Alergia Alimentar: de 15 a 20 de Maio 2017

Modelo de Plano de Emergência

Percebendo que a maioria das pessoas tem dificuldade em montar um plano de emergência de alergia eu montei um modelo em pdf.

Você pode baixá-lo aqui. http://pdfsr.com/pdf/plano-de-acao-alergia


Como eu já havia sugerido anteriormente. segue uma sugestão para preenchimento:

Para começar identifique todos os sintomas que acontecem quando o alérgico entra em contato com o que lhe faz mal (alergeno).
Liste os medicamentos e quantidades que devem ser administradas.

Com estas informações você tem de colocar no papel:
1- Identificação: Nome completo do paciente, idade, RG, se tem plano de saúde.

2- Qual o alimento que ele/a tem alergia.
Ex. Alergia às proteínas do leite de vaca (leite, iogurte, manteiga, margarina, pães, bolos, etc)

3- Descreva como se pode identificar que a pessoa está tendo uma reação alérgica, quais são os sintomas.
Ex: Fulano tosse, começa a coçar a língua, coça o corpo, sente falta de ar, etc...

4- Descreva como deve ser a medicação.
Ex: Tal remédio: 5ml via oral; Tal remédio com espaçador 1 vez; tal remédio... etc.

5- Adicione telefones de contato, do médico, do responsável, de um amigo.

Peça ajuda para o seu médico, é ele quem deverá lhe ajudar com os medicamentos.

Semana de Conscientização sobre Alergia Alimentar: 14 a 20 de Maio 2017

Brinque com segurança

Crianças alérgicas são como qualquer outra, só querem brincar e serem felizes.
Não há necessidade de tratá-las de maneira diferente.
Para incluir uma criança com alergia alimentar ao grupo basta alguns pequenos cuidados na hora de comer:
- Nunca ofereça qualquer alimento sem que o responsável desta criança tenha conhecimento,
- Lave as mãos após comer, ou manipular os alimentos,
- Aja com naturalidade, crianças gostam de brincar mais do que de comer.


Semana de conscientização sobre alergia alimentar; de 14 à 20 de Maio 2017.

18 de maio de 2017

Semana de Conscientização de Alergia Alimentar

Alergia alimentar ainda é um mistério para muitas pessoas.
Ter uma semana onde se fala sobre o assunto é um importante passo para que tenhamos a conscientização de todos.


De 14 a 20 de Maio 2017 é a Semana de Conscientização de Alergia Alimentar

Veja agora um vídeo falando sobre o diagnóstico de Alergia Alimentar com a Dra Ariana Yang, especialista no assunto.


18 de março de 2017

Inclusão escolar

Uma dos maiores desafios de quem tem alergia alimentar é ser incluído socialmente.
Porque?
A sociedade desde os nossos primórdios vive em torno de comida. Preste atenção, qual a reunião que não tem um petisco, um lanche, uma bebida?
Por não poder todos os alimentos o alérgico fica naturalmente afastado do grupo, tem dificuldade de ser incluído, a maioria das pessoas ainda não conseguem compreender porque ele não pode isso ou aquilo, muitas vezes olham com desconfiança.
Agora imagine no ambiente escolar....

A Lei Federal numero 12.982 que diz que é dever das escolas incluírem as crianças, para que elas possam focar no estudo.
Na minha experiência quando há pessoas de mente aberta e receptivas a mudanças temos possibilidade de uma grande parceria, adaptar-se é natural do ser humano.

O programa Bem Estar fez uma matéria a respeito deste desafio, que se abraçado pela escola pode ser facilmente superado.
Veja o clip completo aqui:
https://globoplay.globo.com/v/5728651/





12 de fevereiro de 2017

Medicamentos: Lactose escondida

As crianças crescem, a minha filha com 12 anos e 1,64 de altura já está entrando na fase de trocar os medicamentos líquidos, em xarope por comprimidos, que além de terem dose maiores também são mais fáceis de carregar em kits de emergência.

Qual o novo desafio?
Fazer estas substituições encontrando remédios que não tenham LACTOSE.
Isso mesmo, a maioria dos comprimidos tem lactose, o açúcar do leite de vaca que gera traços, como componente de anti-histamínicos, anti-alérgicos, e outros milhares de remédios que ela possa precisar tomar.

Hoje tentei encontrar um substituto para o Hixizine Xarope. Todos os genéricos que encontrei à venda online tem lactose em sua fórmula e o original da Theraskin não é exato se o açúcar utilizado na sua fórmula é lactose ou outro açúcar diferente. Lá vou eu entrar em contato com o fabricante.
E assim também com a Simeticona, que por falta do xarope aqui em casa quase dei para minha filha. O da marca Medley contém Lactose.
E para meu desespero também está sendo assim com a Desloratadina e até com o famoso Desalex que tanto me ajuda em sua forma Xarope.

Resumindo, vou precisar marcar uma consulta com o especialista só para readequar os remédios que usamos a tantos anos sem o risco de ter lactose neles.
Por isso muito cuidado na compra de qualquer remédio, se tiver Lactose, tem leite de vaca e qualquer traço faz mala para quem tem alergia às proteínas do leite de vaca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...