30 de setembro de 2013

Bombom de Coco sem leite de vaca

Esta semana minha cunhada encontrou mais uma opção sem proteínas do leite, o bombom  Alfarroba
com Coco, Produzido pela Carob House.
A alfarroba é o fruto de uma árvore nativa da costa do Mediterrâneo, semelhante à vagem do feijão, de cor marrom escuro e sabor adocicado. O pó que é utilizado para substituir o cacau é derivado da polpa dessa vagem que é torrada e moída. Esse pó, contudo, possui expressiva diferença em relação ao cacau, tanto no seu conteúdo nutricional, quanto em relação à ausência de estimulantes, como a cafeína e teobromina, além de possuir baixo índice glicêmico, de acordo com recente pesquisa elaborada pela Universidade Federal do Paraná.

Experimentamos e gostamos bastante, é mais uma opção de lanche, ou sobremesa para podermos comer.

26 de setembro de 2013

O inimigo mora ao lado,mas estamos de olho nele

Como lidar com situações sociais onde as pessoas oferecem livremente coisas que contém leite para o seu filho?
Eu já passei por mil situações destas:
- Na festinha a garçonete traz bolinha de queijo e oferece para minha pequena alérgica.
- Numa reunião de família na mesa de entradas tem queijo picado.
- Num jantar entre amigos o menu é pizza.
- Na escolinha o colega oferece o biscoito recheado de chocolate ao leite dele.

Eu poderia citar diversas situações, que você já passou, ou vai passar com o seu seu alérgico e não existe saída mágica para ela.
Temos de preparar a criança alérgica para não ter medo de dizer não obrigada, sem se sentir diminuída, se ter pena de si mesma.
Como fazer?
Explique para a criança o que ela tem, sem rodeios ou medos, ela vai compreender que aquilo não lhe fará bem e aprenderá a aceitar.

Sempre que puder explique para os amigos, pais de amiguinhos que a sua criança tem alergia, o que pode acontecer e que ela ficaria muito feliz se ela fosse incluída no jantar organizado.

Peça ajuda para os familiares, às vezes as pessoas mais antigas tem dificuldade em acreditar que a alergia existe, mostre reportagens, livros, leve junto com você ao médico, porque nada pior do que avó ou avô sabotando um tratamento.

Quando for a festinhas em Buffet procure o gerente, veja se existem opções para a sua criança alérgica, se não houver ajude a criança a dizer o não obrigada e diga que vocês foram lá mesmo é pra brincar!

22 de setembro de 2013

Caseína a vilã do Muco

Hoje conversando com minha cunhada falamos de como nos dias de hoje a sabedoria dos mais velhos
tem tão pouca importância.
Nos lembramos de como as nossas avós sempre tinham um remédio caseiro para ajudar-nos a melhorar, e de como eles funcionavam tão bem.
A minha avó já dizia quando eu era criança: " para diminuir o catarro evite tomar leite e seus derivados!".
Hoje as pesquisas de vários médicos que indicam que a CASEÍNA, a principal proteína do leite de vaca (elas correspondem a 87%), é responsável pelo excesso de muco que algumas pessoas produzem, afinal a caseína é uma substância espessa, pegajosa e muito densa, que tende a se acumular no sistema respiratório e no sistema digestivo, sendo muito difícil de eliminar pelo organismo.

A receita para evitar o muco, ou catarro? 
É justamente evitar tomar leite de vaca.

O leite de vaca possuí 300% a mais de caseína do que o leite materno, deve ser este um dos motivos das crianças apresentarem alergia ao leite de vaca.

Leite de cabra não é indicado para alérgicos ao leite de vaca

Muitas pessoas imaginam que podemos substituir o leite de vaca e seus derivados pelo leite da cabra.

Infelizmente isso não é possível, pois o leite de cabra possui 90% das proteínas similares às da vaca, causando reações alérgicas da mesma maneira.
Há pesquisas que mostram que 90% das crianças com alergia às proteínas do leite de vaca também tem reação alérgica ao leite de cabra e ao de ovelha. (fonte: sbai.org.br)


17 de setembro de 2013

Conseguindo fórmulas especiais para bebês com alergia ao leite de vaca

A alergia ao leite de vaca é extremamente comum em bebês pequenos, e muitas vezes a mãe não consegue amamentá-lo, e os "leites" próprios, ou fórmulas infantis são muito caras, então o governo tem programas para que estas crianças possam ser alimentadas.
Cada cidade tem um processo diferente, mas em todas será necessário passar por uma avaliação médica que fará o diagnóstico e indicará a fórmula e a quantidade necessária.

Aqui eu vou explicar como funciona na cidade de São Paulo, se tiver dúvida procure a secretaria de Saúde ou Assistência Social da sua cidade.

Pedindo formula para bebê alérgico ao leite de em São Paulo:
Para obter as fórmulas infantis especiais, a criança deve passar por uma avaliação médica. Após a confirmação do diagnóstico, o especialista deve preencher a ficha de avaliação para o fornecimento de fórmulas infantis especiais.

Além disso, o médico deve elaborar um relatório justificando a necessidade da fórmula e duas vias da receita médica assinada e carimbada.

A documentação será avaliada para que a criança possa receber a quantidade correta da fórmula.

    Lista de Documentos para Solicitação da Fórmula Infantil Especial

Documentos para a primeira solicitação da fórmula especial:
- Ficha de avaliação para fornecimento de Fórmulas Infantis Especiais preenchida pelo médico;
- Relatório Médico justificando necessidade de Fórmulas Infantis Especiais;
- Xerox dos exames do paciente (se houver);
- Receita médica em duas vias, carimbada e assinada;
- Xerox da certidão de nascimento do paciente;
- Xerox do comprovante de residência;
- Xerox do CPF e do RG dos pais;
- Xerox do Cartão Nacional de Saúde (Cartão SUS - Sistema único de Saúde) do - paciente.

    Documentos para retirar as fórmulas infantis:
-Documento de identidade do responsável, acima de 18 anos; Não é necessária a receita médica.


Todos os documentos devem ser entregues no Ambulatório Regional de Especialidades
Maria Zélia da UNIFESP (Rua Jequitinhonha, 360, Belenzinho, São Paulo - SP,
Telefone: 3583-1900, horário de funcionamento das 7h às 17h).

fonte: alergiaaoleitedevaca.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...