1 de novembro de 2014

Vila Mariana ganha loja de produtos sem leite

Aos poucos vão se espalhando as lojas que tem opções sem leite de vaca, seja porque as pessoas estão adotando dietas vegetarianas, ou sem leite, seja porque o número de alérgicos ao leite vem crescendo a cada dia ou porque a cada dia a mídia vem falando mais sobre este assunto.
Isso é ótimo para os alérgicos, pois a cada dia temos mais opções tanto de produtos como em locais para adquirí-los.
A loja "Empório Mais Verde" acabou de abrir as suas portas na Rua Afonso Celso, 1394 em Vila
Mariana e tem produtos variados, incluindo queijos e sorvetes de soja da marca Norte Americana Toffuti, produtos da olvebra, e outros sem leite, mas muito voltados para as dietas de vegetarianos já a dona, muito simpática e atenciosa, é praticante desta dieta.
Desejo vida lona à ela e a tantas outras novas lojas do ramo.

29 de outubro de 2014

Testes de alergia: falando um pouco

A alergia é uma doença muito complicada de ser diagnosticada.
Vou tentar falar sobre algumas possibilidades quando realizamos exames para tentar ajudar quem está tentando descobrir se o problema de saúde é alergia.

Em primeiro lugar, sempre é necessário que um médico, de preferência alergista, analise o caso e
ajude a orientar o paciente tanto em exames quanto em condutas. Fazer tudo sozinho pode levar a erros que podem custar a vida do paciente.

Quais os testes mais comuns para diagnosticar a alergia?
São principalmente 2:
RAST: exame de sangue que pesquisa a presença de anticorpos IgE (responsáveis pela alergia) para o alergeno suspeito de desencadear alergia.
Teste cutâneo ou Prick test: teste realizado na superfície da pele usando alergenos suspeitos. Se após 20 minutos houver a aparição de pápulas (bolinhas vermelhas) no local mostra que houve reação alérgica na pele da pessoa, indicando que esta pessoa tem anticorpo IgE para este alergeno.


Se o Teste cutâneo ou PRICK positivo quer dizer que a pessoa tem alergia?
- Não. A alergia requer sintomas clínicos. Se o teste der positivo e não tiver os sintomas clínicos, é possível que o organismo reaja ao alergeno testado, mas que a pessoa não tenha alergia à ele.

Se o Teste de sangue ou RAST positivo quer dizer que a pessoa tem alergia?
- Também não. Precisam haver sintomas alérgicos para que a pessoa realmente tenha alergia.

Se a pessoa fizer RAST é necessário fazer o PRICK?
O RAST e o teste cutâneo PRICK tem o mesmo objetivo e não precisar se fazer os dois. Seu médico deve escolher qual o mais apropriado.

Se o teste Prick ou RAST der negativo a pessoa pode ter alergia?
- Sim, é possível. Se houver sintomas clínicos de alergia, e é comum ter alergia mas em nenhum exame aparecer. O médico é a pessoa indicada para ajudar no diagnóstico.

25 de outubro de 2014

A arte de não ter pena

Sabe qual a frase que eu odeio que digam para a minha filha que é alérgica às proteínas do leite de
vaca?
"Coitadinha não pode comer leite..."
Não devemos ter pena dos alérgicos. Não é um sentimento saudável. Ele subestima o valor que aquela pessoa tem.
Ela não é coitadinha.. ela pode comer diversos alimentos saudáveis, ela é saudável.

Quando descobri que minha filha tinha alergia com  7 meses de vida eu tive pena dela, ficava triste, chorava pelos cantos. Até que um dia meu marido me perguntou se eu daria bebida alcoólica para minha filha, respondi que claro que não, faria mal para ela. Ele respondeu que o leite também faria mal pra ela.
Isto me libertou, não ter pena foi a melhor coisa que aconteceu para minha filha.

Passei a olhar para as coisas que ela podia, o lado positivo, e dei opções para ela.
Hoje com 9 anos, ela é muito bem resolvida, e vive uma vida quase normal sem leite de vaca.

Claro que às vezes eu sento e choro, me pergunto porque ela tem de ter esta alergia que nunca vai embora, porque tivemos que ser nós os escolhidos para que ela tenha várias reações raras.
Infelizmente ainda não tive respostas, mas ao final do choro, eu ergo a cabeça e me lembro de tudo de bom que ela pode fazer.. e seguimos nossa vida muito bem obrigada.

Diferença entre Alergia às proteínas do leite de vaca e Intolerância à Lactose

Muitas pessoas ainda se confundem com a diferença entre Alergia às proteínas do leite de vaca e Intolerância à Lactose(açúcar do leite).

Ao lado a imagem explica esta diferença.

21 de setembro de 2014

Medicamentos com surpresa

Ler rótulos faz parte da minha vida diária, sempre que estou fazendo compras de alimentos eu os leio.
Leio também de shampoos, cremes, sabonetes, e por ai afora.
Esta semana acabei me esquecendo de ler um rótulo muito importante: o do remédio que minha filha tinha de tomar. Para minha sorte meu marido leu e descobriu que o comprimido tinha LACTOSE.
Por incrível que pareça a Lactose é muito utilizada como excipiente de comprimidos e não era diferente neste remédio.
Eu também descobri ao longo da minha jornada que alguns remédios líquidos, tipo xarope feitos para as crianças tem lactose, incluindo antialérgicos tipo desloratadina usado justamente parra combater as reações alérgicas.

Enfim não podemos nunca deixar de pensar que tudo o que entra em contato com a pessoa alérgica tem de ser supervisionado e se possível ensinar aos poucos para a criança e para os adultos que cuidam delas a tão importante lista de ingredientes e alimentos que envolvem o alergeno.

17 de setembro de 2014

É mesmo alergia?

Eu sou mãe de duas meninas.
Isa tem 9 anos e tem alergia às proteínas do leite de vaca diagnosticada desde os 7 meses de vida, com respostas imunológicas sérias que chegam à anafilaxia por via respiratória..
Mari tem 4 anos e até onde sabemos não tem alergia alimentar, teve pequenas reações à morango e a
tomate quando era pequena.
Há 2 meses a Mari tem uma diarreia constante, fezes sempre moles e explosivas, muitos gazes. Assaduras que ficam tão vermelhas quanto tomate maduro. Mãe de alérgico logo começa a desconfiar de... alergia alimentar.
Mas porque?
A alergia alimentar é sempre complicada de diagnosticar, ela causa diversos sintomas paralelos como diarreia, nariz escorrendo, assaduras, gazes, que podem ser confundidos com muitas outras coisas, principalmente com as tão populares viroses.
Então como podemos descobrir se é realmente alergia? Que sinais devemos procurar?
Começamos procurando a pediatra que pediu exames e tratou como verminose, mas como não estava melhorando, ela sugeriu e eu procurei uma gastro-pediatra especializada em alergia.
A gastro então pediu mais exames: de fezes mais completo, Rast de alguns alimentos que eu suspeitava, inclusive de leite; de sangue completo, de algumas vitaminas, para doença celíaca.
E ela me disse: "eu não acredito que a Mari tenha alergia à leite, ela não teve até hoje e não é comum desenvolver já nesta idade. Alias não creio que seja alergia, mas vamos investigar."

O primeiro resultado de exame veio hoje, de fezes.. ela está com verminose, que não havia aparecido no exame anterior. Isto explica os sintomas, e tomando a medicação em 15 dias ela deverá estar melhor.
O resultado os exames de alergia sai em 2 dias, mas eu também não creio que ela tenha alergia alimentar.

Moral da história: sempre precisamos de um bom médico que possa nos ajudar, é ele que vai observar o que não sabemos, pois google não faz diagnóstico, nem dá tratamento. Apesar de ajudar a nos informarmos, se soubermos o que procurar.

28 de agosto de 2014

Lilori padaria pra gente especial

Ser alérgico não é uma coisa para denegrir uma pessoa, eu percebo que os alérgicos são muito mais, eles são especiais. Porque?
Na minha opinião os alérgicos comem comida mais saudável.

Devo admitir que não é fácil encontrar lugares para levar com tranquilidade a minha filha que tem alergia às proteínas do leite de vaca, então foi com grande felicidade que visitamos a Lilori.

Lilori é uma nova padaria artesanal nos Jardins (SP), que é totalmente livre de leite, derivados e traços; glúten; proteína de soja e conservantes, que oferece café da manhã, brunchs e refeições rápidas, incluindo deliciosos bolos e brigadeiros gourmet.

Minha filha de 9 anos ficou fascinada com a possibilidade de poder comer qualquer coisa que ela quisesse na aconchegante loja que ainda estava em período de soft-opening quando fomos. Ela experimentou o bolo de chocolate, brigadeiro de chocolate belga e beijinho. Amou tudo!
Levamos para casa o pão de baguete que fez tanto sucesso em casa que deu briga no café da manhã.


Eu recomendo para os alérgicos, intolerantes, e inclusive para quem tem fome de comida boa.

Onde: Lilóri Pães e Doces - Rua Peixoto Gomide, 1486  - Jardins – São Paulo - SP
 Tel. 11 3068-8061
Horário de funcionamento: De terça a sexta-feira, das 8h às 20h; sábado, das 9h às 19h e domingo das 9h às 16h. - Fecha às segundas-feiras.

27 de agosto de 2014

Esofagite Eosinofílica nas crianças

A Esofagite Eosinofílica (EoE)  é uma inflamação crônica do esôfago, local por onde passam os alimentos, o ar, caracterizada pela presença de eosinófilos (tipo de células brancas que compõe o sangue). Ela está diretamente relacionada à alergia, principalmente a alimentar.
O instituto Girassol produziu um artigo que explica diversos aspectos desta doença, inclusive como se apresenta em crianças.
Quer saber mais? Leia..
Instituto Girassol  - Conscientização da EoE - Instituto Girassol 2

Bacterias protetoras devem ser preservadas

Há algum tempo após uma consulta médica eu mencionei como é importante o Microbioma humano, e também falei em como viver num ambiente muito limpo pode ser problemático para a saúde.
Esta semana cientistas da University of Chicago (USA) apresentaram um estudo de que uma bactéria intestinal de ratos, a "Clostridia", pode ajudar a prevenir e eventualmente a curar a alergia alimentar EM RATOS.

Alergias alimentares ainda são muito misteriosas, não se sabe de onde vem, e muito menos como podem conseguir uma cura, mas com esta nova informação, que ainda precisa de muitos estudos, inclusive em humanos, há uma teoria de que cuidar da flora intestinal possa ajudar os  milhares de pacientes que tem alergia alimentar.

Leia mais: Revista Info - Foodallergy.org

11 de agosto de 2014

Curso para pais e mães

Quando nos tornamos pais, a toda dificuldade pensamos: não seria fantástico termos um manual sobre bebês/ crianças que facilitasse a nossa vida?

Atualmente existem milhares de informações na internet, mas a tarefa continua complicada.
Agora imagine para quem tem um filho com necessidades especiais, como eu que tenho uma filha alérgica.

A todo o instante tenho de me aventurar no mundo médico, tendo de compreender como funciona o sistema imunológico, sem nunca ter se quer tido uma aula prática de biologia. E na área da culinária que sempre tendo de inventar novidades, adaptar receitas, e organizar nutrientes que a maioria das nutricionistas levaram anos para aprender.

A parte mais interessante é que eu sinto prazer em aprender e poder utilizar e dividir este conhecimento, o que alguns não compreendem é que isto nem sempre tem valor financeiro.

Ainda vou montar um livro com estas preciosas dicas das pessoas que tem experiências para poder ajudar quem não tem, como eu um dia não tive... quem sabe consigo ajudar mais pessoas?

10 de agosto de 2014

Novo Neocate LCP

Recentemente uma mudança na legislação brasileira obrigou algumas fábricas a mudarem embalagens, rótulos e produtos infantis. Aproveitando esta mudança a Danone Nutrição Especializada fez algumas alterações na fórmula do principal produto que atende hoje as crianças com alergia às proteínas do leite de vaca, o Neocate.
As mudanças na alimentação de crianças alérgicas que passaram por tantos problemas para se adaptar
não é fácil, gera dúvidas, insegurança, não é à toa que com nova embalagem e nova fórmula o Neocate LCP acabou confundindo algumas famílias, mas depois de uma conversa com especialistas posso dizer que não há necessidade de pânico.
O Neocate LCP veio para facilitar a vida das crianças alérgicas e mantém a mesma base de aminoácidos sintéticos da antiga fórmula, continua com a a produção em um ambiente livre de proteínas do leite de vaca, mas agora acrescentou nutrientes como ARA e DHA, nucleotídeos e TCM que atendem a legislação brasileira que rege a qualidade de fórmulas infantis.

Então afinal o que mudou?
A nova fórmula está mais vitaminada, mais completa para os bebês de até 1 ano de idade. Os ingredientes novos não causarão novas alergias no seu filho, mas em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

12 de julho de 2014

Anvisa faz Consulta Pública sobre rótulos

 Depois de fazer muito barulho em diversos meios de comunicação, o grupo iniciado no Facebook #PoeNoRotulo, que é uma iniciativa de mães de filhos que tem alergia alimentar solicitando que haja uma regulamentação nos rótulos para que contenham informações sobre alergenos, conseguiu que a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovasse a abertura de uma Consulta Pública para a avaliação da proposta de regulamentação referente à exibição, nos rótulos de alimentos industrializados, de substâncias que causem alergia ou intolerância em pessoas sensíveis.

Qualquer cidadão pode participar e ajudar a fazer os nossos rótulos ficarem melhores para todos.
Aqui está a proposta na íntegra para você compreender do que se trata, leia e participe.

A consulta sobre a regulamentação da exibição de alergênicos nos rótulos, ficará aberta por 60 dias após sua abertura que foi no dia 5 de Junho de 2014. Para participar clique neste link aqui.

13 de junho de 2014

Copa do Mundo da FIFA e os alérgicos

Um dos maiores eventos de futebol do mundo acontece na cidade que agente mora e a principal preocupação é: será que vou conseguir alimentar minha filha lá?

Quando meu marido disse: "vamos assistir o jogo de abertura da Copa do Mundo no Itaquerão." logo
comecei a pensar o que deveria fazer para poder levar alimentos e remédios para a minha filha.
Fui preparada:
- Levei receita médica dizendo que minha filha é alergica às proteínas do leite de vaca e que tem choque anafilático em caso de consumo, mesmo que sejam traços.
- Levei outra receita médica prescrevendo a Epipen e os outros remédios que usamos em caso de urgência.
- Organizei lanches diversos, incluindo bebidas.
- Olhei com atenção o que seria vendido no estádio (nada que ela pudesse, exceto refrigerantes).

Como o jogo de abertura começava cedo planejamos almoçar e logo depois sair, então antes de entrar na Arena São Paulo comeríamos um lanche e beberíamos algo, e depois levaríamos mais alguns lanches para a minha filha poder comer lá dentro.
No regulamento é bem claro que não se pode levar comida para dentro da Arena, com exceção de diabéticos, e com esta abertura fomos resolvidos a levar o que fosse necessário para sobreviver das 14h até umas 19:30.

Foi muito mais tranquilo do que imaginei. Ao chegar no "Mug" onde se é revistado, existe uma fila preferencial para quem está com crianças, e eu logo fui dizendo que minha filha é alérgica, que eu tinha alimentos para ela e que estava com receitas médicas. A moça que fazia a revista disse que tudo bem, nem olhou as receitas só pediu que nós passássemos todas as bolsas pelo raio-x.
Feito isso entramos e fomos felizes.

O estádio estava todo amarelo e torcer tão de perto foi muito emocionante, especialmente para minha filha que nunca havia ido a um estádio.

25 de maio de 2014

Preparando para viajar com o alérgico

As férias de Julho estão chegando, e para quem tem alergia alimentar além dos preparativos normais, compra de passagens, aluguel de carro, aluguel de apartamento ou hotel para estadia, precisamos organizar algumas coisas extras.
Aqui eu montei um "check list" do que pode ser levado para facilitar a viajem:
- Kit remédios : Epipen, Antialérgico, corticoide, antigases, anti-enjoo, antitérmico, outros remédios necessários.
- Kit produtos: protetor solar, pós sol, creme para queimadura solar, outros que sejam de uso habitual e não irão causar alergia em caso de necessidade.
- Kit lanches: biscoitos, cereal, pipoca de micro-ondas, chocolate, bisnaguinha, e outros alimentos
que sejam fáceis de levar de lanche.
- Cartões de alérgico : faça cartões de visita escrevendo os alergenos que o alérgico não pode e descreva detalhes sobre os traços para serem entregues nos restaurantes, ou no hotel. Eles ajudam aos funcionários a não esquecerem dos ingredientes que o alérgico não pode, e como não contaminar o alimento que será preparado.
- Pesquisa local: fazer uma pesquisa sobre os locais onde podem ser comprados produtos para lanches, restaurantes que possam atender melhor quem tem alergia, até mesmo se pode ser levada comida no passeio que será feito.
- Organização do transporte: se for de avião utilize estas dicas já mencionadas, se for de carro não esqueça de ter à mão remédios e lanche, se for de ônibus ou trem pesquise todos os detalhes para estar preparada.

Não se esqueça de se divertir e tirar muitas fotos. E seja feliz, afinal não é só de comida que vive um alérgico alimentar!

19 de maio de 2014

Semana da Conscientização da EoE

De 18 a 24 de Maio é a semana de conscientização da Esofagite Eosinofílica.
Mas que nome complicado, né? A doença também não é simples e é muito nova, e por este motivo uma entidade Norte Americana decidiu criar uma semana de conscientização para que mais pessoas compreendam o que ela é e possam ser tratadas e ter uma melhora de vida.

O que é então EoE?
Esofagite Eosinofílica (EoE) é uma inflamação crônica do esofago, local por onde passam os alimentos, o ar, caracterizada pela presença de eosinófilos (tipo de células brancas que compõe o sangue). Ela está diretamente relacionada à alergia, principalmente a alimentar.

Quais são os sintomas?
- Refluxo que não responde a terapia comum.
- Disfasia ( dificuldade de engolir)
- Empactação de comida ( a comida não passa pelo esofago)
- Náusea e vômito
- Diarréia
- Dores abdominais
- Falta de apetite
- Anemia
- Problemas de crescimento, má nutrição, perda de peso
- E outros.

O que pode causar esta doença?
Ainda não está muito claro, mas é uma doença de resposta imunológica, ou seja alérgica. Os médicos acreditam que ela seja causada principalmente por alergenos aéreos e alimentare.

E qual é o especialista que cuida disso?
Um médico gastroentereologista, ou só gastro, é a melhor opção.
Se for possível procure um que seja especializado também em alergia.

Leia mais:
fleury.com.br  - apfed.org

10 de maio de 2014

Receita: Bolinho do Hulk

Bolinhos salgados com espinafre são nutritivos e divertidos.
Esta receita eu adaptei e dei o nome de bolinho do Hulk para fazer as crianças se animarem a comer.

Ingredientes
1/4 de xícara de óleo vegetal
3 ovos
2 xícaras de água
1 xícara de farinha de trigo
1 pacotinho de sopa de legumes Knor (não tem leite)
1 maço de espinafre (eu só uso as folhas para esta receita)
1 colher de fermento

Forminhas de cupcake ou uma forma retangular untada.

Preparo
Leve todos os ingredientes, menos o espinafre e o fermento, ao liquidificador e bata até ficar homogêneo.
Então acrescente o fermento e bata novamente.
Por ultimo, você tem 2 opções de acrescentar o espinafre.
1- acrescente ao liquidificador e bata - os bolinhos ficarão verdes.
2- pique bem pequeninho o espinafre e acrescente na massa e misture delicadamente.

Então despeje a massa nas forminhas de cupcake e os asse até colocar um palito e ficar limpo.

22 de abril de 2014

Viajando com Alérgico: Hotel Villa Galícia SP

Feriadão de Páscoa deste ano decidimos visitar um hotel que há alguns anos não íamos, o Hotel Fazenda Villa Galícia que fica localizado próximo a Nazaré Paulista, bem próximo de São Paulo.
Eles tem um visual típico de fazenda com chalés com uma linda vista, um complexo de piscinas cobertas e descobertas, cavalos, charrete, monitores, sala infantil com pula pula e claro comida caseira de primeira.
O hotel está de dono novo e pra mim algumas coisas mudaram, como a piscina coberta que não ficou
quentinha nenhum dia, mas como fez bastante sol pudemos aproveitar bem.
Os chalés são simples, mas aconchegantes, sem cheiros estranhos, e limpos.
Os cavalos são sempre a melhor parte para as crianças, as minhas se pudessem ficavam o dia inteiro junto deles. Os animais de lá são muito bem cuidados, você vê no pelo dos animais.

A sala de brinquedos é um atrativo, mas não há monitores nela, o que não facilita muito a vida dos adultos.
Os monitores, como são temporários estão sempre mudando, eu particularmente acredito que falta um pouco de treinamento e alguém fixo que coordene esta parte, pois com criança se brinca, não é mesmo?
A comida pra mim é sempre a parte mais importante, tendo em vista a alergia ao leite de vaca da minha filha mais velha. A comida é caseira, muito saborosa, e neste quesito só tenho elogios, Dna Isabel que cuida da cozinha foi muito solícita e nos atendeu maravilhosamente bem, preparando lasanha sem leite, bolo de laranja sem leite, e tudo o que foi necessário e possível. Não tivemos nenhum caso de escape e fomos felizes todos os dias.

Eu recomendo o hotel, e voltarei em breve...

29 de março de 2014

Nadando contra a maré

Eu sou uma pessoa batalhadora, procuro sempre conseguir o que quero com meu esforço próprio, as coisas na minha vida não vieram fáceis, mas há dias em que não é fácil conviver com alergia.
A minha filha tem 9 anos e já passou de todas as probabilidades médicas de melhorar da alergia às proteínas do leite que lhe faz ter crises de asma tão fortes que lhe impedem de respirar.
Já tentamos os mais variados tipos de tratamento, dessensibilização, medicina chinesa, homeopatia, e recentemente estávamos tentando Florais.
Hoje fomos à consulta com o médico dos Florais e não foi fácil ouvir ele dizer que o que minha filha tem é genético, não é algo que podemos mudar com um tratamento com florais.
O que fazer então? Perder as esperanças? Se conformar que não haverá nunca uma cura, nem mesmo uma melhora?

Não.
Na sugestão dele devemos acreditar que ela vá melhorar, incentivar a visão positiva, afinal o pensamento é uma poderosa ferramenta de cura. Devemos dar para ela esperança de melhoras, dar-lhe fé, algo para que ela acredite.
Devo confessar que pra mim não é fácil, eu sempre fui uma pessoa que só acredita quando vê acontecer, que é sempre desconfiada, que sempre olha o lado dos problemas, sempre vê que o pior pode acontecer, enfim um pouco pessimista.
Mas o que não fazemos pelos nossos filhos? Precisarei aprender a ser mais otimista...

8 de março de 2014

TV Brasil também faz matéria do #poenorotulo

A Tv Brasil também elaborou uma matéria sobre a Campanha #PoeNoRotulo que enfatiza a necessidade de incluir todos os alergênicos nos rótulos de produtos.
Veja aqui:

7 de março de 2014

Campanha #poenorotulo aparece na CN notícias

Estamos ganhando visibilidade e força na mídia. A CN Notícias também fez uma matéria sobre a campanha #poenorotulo.
Veja ela aqui:

Campanha #Poenorotulo ganha voz na tvGazeta

Hoje foi ao ar uma matéria muito importante para quem tem alergia alimentar no jornal da tv Gazeta.
Falando sobre a importância de termos no Brasil rótulos mais precisos, com direito a entrevista com mães de crianças alérgicas, incluindo eu.
Aqui vocês podem ver o clip:

Alergico indo pra escola

Uma das maiores preocupações das mães é escolher uma escola para seu filho, que atualmente vão cada vez mais cedo para a escola por que as mães precisam trabalhar.
Observar se a escola tem um método pedagógico condizente com os hábitos da família, se tem boa higiene, quais as atividades são proporcionadas para as crianças, se os profissionais estão treinados para as tarefas, se serão carinhosos com as crianças, se colaborarão na educação.
Agora imagine todo este nervoso acrescido da preocupação de se vão alimentar corretamente o seu filho, se vão respeitar uma dieta restritiva que ele precisa seguir para não ter problemas de saúde.

É sempre muito complicado pessoas que não compreendem a alergia serem responsáveis por crianças
alérgicas, e fica pior quando as pessoas tem informações erradas ou fazem confusão de alergia as proteínas do leite de vaca com intolerância ao açúcar do leite (lactose).
Então conversar com os responsáveis da escola e sentir que eles apoiam a família do alérgico é muito importante, se a escola se tornar parceira a ajudar trocando receitas, treinando pessoal, melhor ainda.

Aqui estão algumas dicas que podem ajudar no relacionamento com a escola:
- Leve folhetos explicativos sobre a alergia do seu filho;
- Leve folhetos explicando a diferença entre alergia ao leite de vaca e intolerância à lactose;
- Converse com a diretora, coordenadora, professora sobre a alergia, quais cuidados devem ser tomados em relação ao seu filho;
- Não amedronte a escola, mas explique a gravidade da situação em caso de contato com o leite;
- Leve um atestado médico que explique o caso do seu filho;
- Converse com a nutricionista da escola, caso sirvam alimentação;
- Tenha um kit com remédios e explicação de como usá-los em que caso usá-los sempre na mochila ou em outro local seguro da escola.

Precisamos pensar que as crianças crescem e precisam de espaço, de amigos, e nós precisamos educá-los para esta doença que muito mais que restrição alimentar pode se tornar uma restrição social se não tivermos cuidado.

6 de março de 2014

Folha comenta sobre a campanha PoeNoRoutulo

O blog Materna da Folha de SP postou ontem uma matéria especial sobre a campanha #poenorotulo que está sendo feita no Facebook por mães como eu que tem filhos com alergias alimentares.
Veja aqui a matéria completa.

26 de fevereiro de 2014

Mercado não legal

Hoje fiquei muito chocada com a notícia de que em um grupo relacionado à ALPV uma mulher se fazia passar por necessitada de latas de leite especial para criança com alergia às proteínas do leite de vaca e depois as vendia para outras mães necessitadas.
Quem precisa deste leite sabe como é difícil conseguir, e como é caro, e quando se decide fazer uma doação pensamos na criança que será beneficiada, ao invés disso temos uma pessoa tentando ganhar vantagem na desgraça alheia.
E é por isso que o Brasil continua sendo um pais do terceiro mundo:
Falta de solidariedade e de honestidade.

24 de fevereiro de 2014

Põe no rótulo

Atualmente a nossa vida é muito industrializada, poucas coisas são feitas em casa, como no tempo em que minha avó cuidava de mim.
Não é uma coisa totalmente ruim, na verdade tudo isso tem uma relação direta com nós mulheres decidindo ir à luta, trabalhar fora, com a vida precisando ser mais prática, rápida.
O problema começa quando nós e nossos filhos começamos a desenvolver doenças que não tem muita explicação, como alergias alimentares, refluxo, problemas gastro-intestinais.
Descobrimos então que precisamos ler os rótulos para saber o que tem naquele lindo produto que tem uma maravilhosa embalagem, e nem sempre o que lemos está certo.
Há 8 anos eu convivo com a alergia as proteínas do leite de vaca e leio todos os rótulos dos produtos que minha filha vai consumir, mesmo assim sei que corremos o risco do rótulo não estar completo, pois não existe regulamentação para informar sobre traços de leite nos produtos.
Qual risco? Perguntaria um leigo..
Minha filha pode ter um choque anafilático, não conseguindo respirar e morrer se consumir um produto que tenha traços de leite. Simples.
O que será necessário então para que haja uma regulamentação para algo põe vidas em risco?

Para ajudar na causa de tantas famílias existe um grupo de mães que está trabalhando para que os rótulos indiquem traços de leite de vaca. Se você também quiser ajudar ou fazer parte olha ele aqui: POENOROTULO

18 de fevereiro de 2014

Veja publica respostas á duvidas sobre Alergia ao Leite de Vaca

O website da Veja publicou uma matéria especial com a Dra Fabíola Suano, onde ela tira as
principais dúvidas sobre Alergia às proteínas do Leite de Vaca.
Vale a pena ver, e pedir para os familiares e amigos verem.
Segue aqui o link da matéria.

5 de fevereiro de 2014

Dormindo com o Inimigo

Eu nunca paro de me surpreender com os produtos que fazem utilizando proteínas do leite de vaca.
Hoje eu descobri que existem colchões sendo feitos com revestimento que contém as proteínas do leite de vaca.
Segundo este site do revendedor dos colchões eis aqui a descrição completa do produto:

"COLCHÃO PRÓ SAÚDE T-LÁTEX - Marca ORTOBOM
O Pró Saúde T-Látex é composto por espuma de alta tecnologia, a HR 60 High Resilience,  que possui  maior elasticidade e retorna mais rapidamente à sua forma original que as espumas tradicionais. Esta espuma proporciona melhor acomodação do corpo, firmeza, durabilidade e conforto. 
Todo este conforto e qualidade recebem um revestimento especial, com tecido de malha em fibras de proteínas de leite. Esta fibra é desenvolvida atravéz de um processo biotecnológico, onde o leite é desidratado e as proteínas são removida para produzir um fio mais macio e sedoso com alto poder de absorção de umidade, melhorando a hidratação natural do corpo.
O Pró-Saúde T-Látex é moderno não só em sua composição, mas também em seu visual. Ele possui as cores preta e branca seguindo as tendências do mercado.
Tecido em malha com fibras de leite - 70% Viscose, 30% Poliéster
Bordado em espuma selada 100% Poliuretano
Espuma com maior resistência a chamas
Placa de Espuma HR60 de 8cm
Placa de Espuma D45 Selado de 12cm
Tecido Antiderrapante
Respiros Laterais"
 
Acredito que o produto tenha muitas qualidades, mas espero que os alérgicos às proteínas do leite de vaca tenham a oportunidade de serem informados sobre as propriedades especiais do tecido antes de comprar o produto.
 

20 de janeiro de 2014

Viajando com o alérgico: Cruzeio no Brasil parte 2 comida

O encanto de navegar pelos mares começa no embarque, no meu caso em Santos.
Fomos preparados com alimentação pois nos informaram que só teríamos alimentação no navio a partir das 16h, e o check in começava às 13h.
No Concais deu tudo certo, fizemos um check in e entramos no Costa Fascinosa.
Fomos fazer um tour pelo navio, mas o primeiro local a se visitar é o atendimento ao cliente, onde se deve procurar o responsável por alimentação especial, no nosso caso era a Patrícia. É ela quem informa ao Maitre do restaurante quem precisa de dieta especial.
No navio Costa Fascinosa existe uma área especial reservada no restaurante Gatto Pardo tanto no café da manhã, quanto no almoço para dietas especiais, à noite todos tem uma mesa reservada no restaurante e sempre será atendido pelo mesmo garçom.
Se perguntar à minha filha que é alérgica:
_ Qual a melhor lembrança da viajem no Costa Fascinosa?
Isa: A comida e o Sherwin!

Ser bem atendido e ter diversas opções para quem é alérgico às proteínas do leite de vaca foi o que mais nos impressionou no Costa Fascinosa.
Tudo no navio é feito em grande escala, mas mesmo assim eles conseguem das atenção necessária às pessoas com alergia e outras dificuldades alimentares.

O garçom que atendia às dietas especiais (special diet), Sr Sherwin foi muito atencioso, gentil, alegre e bem treinado, ele fez a diferença ao nos atender e apresentar todos os dias as diversas opções do vasto menu à La carte do restaurante Gatto Pardo.
Imagine que lá sempre tinha: arroz, feijão, bife, batas fritas, macarrão à bolonhesa, isca de peixe, frango frito, todos do cardápio kids e sem leite ou traços dele. Além disso sempre haviam as opções do cardápio principal como peixes, sopas, saladas, sorvete de soja, frutas.
Minha filha comeu tão bem que chegou a ganhar peso, algo não muito fácil em 6 dias.

Além do restaurante Gatto Pardo o Costa Fascinosa tem o Otto e mezzo, também a La carte, e um grande Buffet 24h que sempre mudava de opções. Para quem tem alergia não é recomendado ir ao Buffet, pois a possibilidade de ter contaminação cruzada é muito grande.
O único defeito do Gatto Pardo é que ele tem horários bem definidos de atendimento, se não estiver lá naquele horário não entra, mas os horários são fáceis de se organizar.

A nossa experiência com a comida no Navio foi maravilhosa, não tivemos nenhum escape, ou problema alérgico, e fomos felizes para fazer outras atividades...

12 de janeiro de 2014

Viajando com o alérgico: Cruzeiro no Brasil parte 1

Viajar em um Navio é mágico, temos tantas atrações, entretenimento, jantares e festas maravilhosas,
mas vamos começar a nossa jornada pela reserva e pelos preparativos.
Depois de várias pesquisas decidimos comprar com a empresa CVC um camarote no navio Costa Fascinosa da empresa Costa para passar o Natal em família.
A Costa conta com uma área dedicada à pessoas com necessidades especiais em sua dieta, como alergias alimentares, intolerâncias, e mesmo outros tipos de necessidade, mas é importante informar já na reserva do cruzeiro para que o pessoal do atendimento ao cliente do navio possa se preparar para lhe receber.
A CVC me informou que o navio poderia atender as restrições alimentares da minha filha, mas não me informou sobre o atendimento especial que eles dão.
Alias comunicação entre a Cvc e a Costa não me pareceu ser muito boa, eu pedi com antecedência informações sobre alimentos que podiam ser levados e festas temáticas no Navio e não senti segurança da parte da Cvc, talvez comprar direto com a loja da Costa seja a melhor opção.

Para se preparar para a viajem eu sugiro:
- Ler o Guia do Cruzeirista;
- Ter um plano de emergência por escrito;
- Levar receita médica dos principais remédios de urgência ( Epipen, Corticoides, antialérgicos);
- Levar uma receita justificando levar alimentos industrializados, já que não é permitido levá-los à bordo;
- Leve remédios para enjoo, nem todos se sentem bem nos dias em que o navio balança um pouco mais;
- Ter por escrito em inglês um vocabulário dos produtos que não podem ser consumidos, pois a maioria dos tripulantes não fala português apesar do naio estar no Brasil;
- Planeje como chegar à Santos.
- Leve algumas roupas mais arrumadas, no restaurante de serviço à francesa (Gatto Pardo) há 2 festas importantes, uma delas é um jantar com o capitão e todos devem se vestir formal;
- Leve casacos leves, o ar-condicionado dentro do navio é sempre forte, especialmente no restaurante e no teatro onde acontecem os espetáculos.

 Prepare- se para navegar e se divertir...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...