31 de maio de 2013

Achocolatado longa vida mini

As crianças adoram levar de lanche sucos e leite com chocolate de caixinha.

Em se tratando de achocolatados, existem algumas opções no mercado:
Eu conheço duas opções: o da marca ADES e o da Native Green Soy que é orgânico.
Procure no mercado perto de você e faça a alegria das crianças.

29 de maio de 2013

Sempre à procura de uma saída

Nunca desistir de encontrar uma saída para a Alergia ao Leite de Vaca.
Este é o trabalho de mães e pais dedicados, como eu.

A alergia ao leite de vaca não é uma coisa fácil de se conviver, temos todos os dias de ler rótulos,
perguntar em todos os lugares onde vamos comer se existe a possibilidade de haver traços de leite, explicar para as muitas pessoas que não sabem o que é a alergia o motivo de não poder haver traços se não o nosso filho pode morrer, fazer comida sem leite e adotar uma restrição total na nossa casa para que não aconteçam acidentes, planejar passeios e viajens onde seja possível não haver contato com o leite.
Enfim eu poderia escrever mil atividades que requerem um esforço extra para qualquer pai ou mãe de um alérgico ao leite de vaca.

Mas o mais importante no nosso dia a dia é nunca se acomodar. Sejam produtos, médicos ou tratamentos.
Num mundo onde a informação viaja tão rápido, tem de haver uma saída, uma informação que possa ajudar os nossos filhos/as.

Então eu faço sempre assim, pesquiso, e quando acho novidades, divido com vocês.
Se você quiser dividir comigo, sempre será benvindo.

26 de maio de 2013

Viajando sem o alérgico Orlando: 4 Disney Magic kingdom

Visitar o parque Magic Kingdom na Disney é encantador, quando você entra os sonhos começam a se realizar, especialmente se forem crianças, não importa a idade.
Encontrar princesas, visitar cenários vívidos de filmes, almoçar dentro do castelo da Fera, estar na vila onde Rapunzel nasceu, encontrar Mickey e Minie, se o seu sonho estiver relacionado aos filmes da Disney este é o lugar para você.

O parque é muito grande, e além de andarmos bastante para nos deslocarmos de uma atração para a outra, temos as filas, que estão sempre presentes. Então o dia pode ser cansativo ou divertido, ou ambos, mas temos de nos organizar para a visita.
Ao entrar no parque pegue o mapa e olhe atentamente o que você quer visitar e os horários que acontecem as paradas, os fogos, e as outras atrações como a visita à determinado personagem. Se puder, vá ao site da Disney e pesquise o mapa visualizando as atrações que quer visitar com antecedência.

Para driblar as filas a Disney inventou o "Fastpass", passe rápido, que é gratuito. As atrações mais concorridas, tipo "Under the sea Journey of the Little Mermaid", a atração da história da Pequena Sereia, que eu adorei e fui 2 vezes, pode-se pegar o Fastpass utilizando o seu ingresso do parque, ele gerará um ingresso para "furar a fila" para um período de tempo e só poderá pegar um novo Fastpass de outra atração após utilizar o que você já emitiu, ou se o horário descrito nele expirar.

Encontrar os personagens é simples, eles se encontram em locais específicos, olhe nos mapas, mas as distâncias podem ser as vilãs do passeio, então se prepare e leve carrinho para os pequenos e disposição para os maiores. Não se esqueça de levar protetor solar, bonés e lanchinhos.

O show de fogos de atifício à noite é um espetáculo imperdível.

As minhas atrações favoritas foram:
- Under the sea Journey of the Little Mermaid
- Pirates of Caribbean
- Enchanted Tales with Belle
- E claro encontrar com os diversos personagens.

Para saber sobre alimentação dentro do Magic Kingdom leia aqui.

21 de maio de 2013

Petição para rótulo conter descrição melhor

Não é a primeira tentativa, mas devemos continuar tentando chamar a atenção dos governantes para que exista uma lei que obrigue os fabricantes que informem se há leite ou traços dele no produto.

Então aqui segue a petição de uma mãe que também luta como nós:

Hoje há muitas crianças com Alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV) e as pessoas confundem com a Intolerância a Lactose, que é um problema um pouco mais simples, pois uma pílula de Lactase soluciona, enquanto que a alergia o organismo reage como se tivesse sendo invadido por uma doença, causando várias reações, podendo inclusive causar um choque anafilático. No mercado temos vários alimentos que não descrevem o conteúdo a presença do leite e seus derivados como por exemplo: Caseína, Lactoalbumina, etc, só percebemos a presença quando no nosso caso o bebê começa a sofrer com as reações, por isso precisando que seja escrito com destaque: POSSUI LEITE DE VACA OU DERIVADOS.
http://www.avaaz.org/po/petition/Que_esteja_explicito_nos_rotulos_os_alimentos_que_tem_leite_de_Vaca_ou_derivados/?tGdrJeb

20 de maio de 2013

Viajando sem o alérgico: Orlando 3

Uma das maiores preocupações de quem tem uma pessoa alérgica grave, como eu tenho, é:
O que fazer se ocorrer a ingestão de algum alimento que contenha proteínas do leite de vaca?

Então eu visitei na Disney o Magic Kingdom e na Universal o Island of Adventure, a City Walk e o
Universal Studios Florida e perguntei aos respectivos serviços de atendimento ao cliente (Guest services) de todos estes parques o que fazer se houver um acidente com alérgenos.
A melhor informação que tive foi na Universal, onde fui levada até o local de atendimento de emergência e conversei com um bombeiro, eis as informações que ele me deu:

Em primeiro lugar se precisar de ajuda não saia correndo atrás dela, fique onde está e ligue 911, ou peça para que alguém dos parques chama o grupo de emergência. Jamais se descoloque com uma pessoa com problemas, seja no hotel, no shopping ou nos parques ligue par ao 911 e eles virão até você.
A equipe de emergência possui kits completos para auxiliar inclusive os alérgicos, incluindo canetas de adrenalina, etc. Mas isto não deve lhe impedir de carregar os ses próprios medicamentos.
Siga os seus passos em caso de emergência e informe aos atendentes o que foi feito para que possam lhe auxiliar.
É muito importante saber o vocabulário em inglês para poder explicar, se você não tem aptidão para a lígua norte americana, leve por escrito diversas frases e carregue consigo, isto pode ser extremamente útil.

19 de maio de 2013

Viajando sem o alérgico: Orlando 2

O planejamento das minhas viajens eu sempre me preocupo com acidentes alimentares, médicos, atendimentos de emergência, afinal para onde devemos correr se algo der errado e não estamos acostumados com vocabulário, locais, etc?

Em uma viajem que fiz para Cancún, México, com minha filha alérgica ao leite de vaca eu pesquisei sobre seguro viajem, que incluía seguro saúde, e descobri que as pessoas que tem alergia contam como alto-risco e doença pre-existente, então o valor do seguro é altíssimo, e para mim não valeu a pena, mas pesquisar sobre o assunto, ter um respaldo é sempre bom.

Leve todos os medicamentos que possa precisar em caso de emergência sempre com você, e tenha prescrição médica de todos, se possível em inglês.
Tenha uma Epi-pen, a caneta de adrenalina, e leve-a consigo no avião, nos passeios, o tempo todo.
Converse com o seu alergologista sobre tudo o que deve ser feito em caso de emergência, tenha um plano de emrgência por escrito. Você não imagina como isto pode ser útil.


No avião, informar logo quando embarca na aeronave que existe uma pessoa com alergia alimentar grave é muito importate.
Cada compania aérea tem procedimentos para alimentação, algumas aceitam a solicitação de refeições especiais para alérgicos, outras não, mas a grande maioria delas aceita que você embarque com alimentos.
Na Gol, que foi a que utilizei para ir para Orlando em Abril de 2013, me aconselhou a levar as refeições em marmitas de metal para que eles possam esquentá-las, já que o forno é convencional e naõ de micro-ondas. Podemos levar lanches, frutas, e outros tipos de alimentos, o que facilita muito e nos tranquiliza no quesito acidentes dentro de um local fechado.
Apenas lembre-se de não ultrapassar o transporte de liquidos acima dos 100ml, principalmente na volta dos USA.

No próximo post falarei sobre emergências nos Parques da Disney e de Orlando.

14 de maio de 2013

Viajando sem o alergico: Orlando Disney 1

Há muito tempo eu queria conhecer a cidade Norte Americana de Orlando, onde se encontram os parques da Disney e Universal, então quando surgiu a oportunidade de ir, mesmo sendo sem a minhas filhas eu decidi que seria uma ótima chance de investigar como seria visitar o local com alguém alérgico às proteínas do leite de vaca.

Quando eu viajo, a primeira coisa que eu faço é programar o que vou fazer no local, o que preciso levar da minha casa, onde posso comer, quais mercados posso encontrar comida, e claro me preparar com o vocabulário local para poder explicar sobre a alergia da minha filha.
Nos USA eles tem um termo próprio para leite e seus derivados: Diary e muitos locais tem um menu especial livre deles.


A comida em Orlando não é uma tarefa fácil, pois os americanos estão acostumados, desde pequenos, a comer tudo com pimenta, geralmente a preta, então mesmo você dizendo que não quer uma comida "spicy" (temperada) eles não conseguem compreender, pois já estão acostumados com ela. Por este motivo você tem sempre que ser bem específico e dizer quero sem pimenta, sem leite, etc.

Depois darei as dicas de como fazer no avião, agora vou direto ao ponto: Disney!

O Magic Kingdom é um passeio de dia inteiro, eu cheguei às 9 da manhã e saí às 11 da noite, então
planejar a visita é muito importante.
É possível entrar com qualquer tipo de comida dentro do parque, sejam frutas, almoço, água, suco, etc, mas não se pode carregar facas, vidro ou nada que possa ser usado como armas, todas as bolsas são inspecionadas na entrada do parque.
Dentro do parque existem diversas opções de lanchonetes e restaurantes, ao me informar na central de atendimento (Guest service) sobre a melhor opção para comer com uma pessoa alérgica, me informaram que seria nos restaurantes pois eles tem uma produção dos alimentos totalmente separada e tem um chef que pode preparar o que lhe for solicitado.
Eu visitei 2 locais que eu recomendo:
1- Be our Guest restaurant dentro do castelo da Bela e da Fera em Fantasyland, que funciona em esquema de pronto atendimento até às 14:30 mas tem bastante fila ou após às 15h em esquema de reservas que devem ser feitas no Brasil com muitos meses de antecedência. Ao chegar solicite falar com o chef, ou com um gerente de atendimento, são eles que vão lhe ajudar a solicitar o que você precisa e garantir que a comida seja totalmente livre de leite de vaca, pimenta, etc. Saiba o vocabulário em Inglês, pois a maioria não compreende muito bem o português e acham que falamos espanhol... Faça seu pedido e curta o maravilhoso salão do castelo.

2- Pinochio Village Haus ao lado de Fantasyland, onde o gerente me explicou que haviam algumas opções que os alérgicos à leite de vaca poderiam consumir. A parte interessante foi ele me explicar que após fazermos o pedido, para não haver contaminação cruzada (traços de leite de vaca) um gerente veste uma roupa separada vai para um local totalmente limpo dentro da cozinha e utiliza tudo limpo para fazer o lanche. ADOREI!

Conclusão: você pode se programar para levar lanches, incluindo sanduíches, frutas, optar por almoçar em um restaurante, e jantar numa lanchonete, tudo com a maior segurança, pois dentro da Disney o importante e atender o cliente muito bem.
Não se esqueça, o primeiro lugar a visitar é na entrada a central de atendimento(Guest relations) que fica na City Hall, que inclusive tem pessoas que falam português, e podem lhe ajudar a escolher os locais para se alimentar.
Você também pode optar por ligar para o Guest Service daqui do Brasil e pegar informações e fazer reservas antecipadas.
Dentro do parque existem locais onde é possível aquecer comida, e comer com tranquilidade.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...