3 de agosto de 2017

Informações sobre Anafilaxia.

Indicações de uso de Adrenalina auto-injetável de acordo com ASCIA (Australasian Society of Clinical Immunology and Allergy)
A adrenalina auto-injetável é a droga de escolha para as crises de anafilaxia em ambiente não hospitalar. Seringas pré-preenchidas não são recomendáveis, a não ser em situações excepcionais, por vários motivos, entre os quais:
• Risco de contaminação
• Medo de agulhas o que inibe o uso quando necessário.
• Maior risco de acidentes
• Data de validade exígua
A adrenalina auto-injetável está indicada, de Acordo com a ASCIA, nas seguintes situações:
• História de anafilaxia com o paciente permanecendo sob risco continuado de novos episódios. Ou seja, sempre que o paciente tiver tido anafilaxia por um desencadeante conhecido ou não (anafilaxias idiopáticas) e cujo desencadeante possa voltar a dar a mesma reação.
Anafilaxia alimentar (excluindo-se síndrome da alergia oral), especialmente se o paciente apresenta sintomas de asma associados.
• Pacientes com anafilaxia a insetos , especialmente os que apresentam mastocitose.
Deve-se considerar as seguintes situações :
• Idade do paciente: Apesar de mais frequente até os 5 anos, a maioria das reações fatais por anafilaxia alimentar se dá em adolescentes e adultos jovens, provavelmente pela dificuldade que pessoas dessa faixa etária têm de evitar antígenos alimentares quando estão fora de casa, longe da supervisão direta de seus pais.
• Alergias alimentares: Alguns alimentos, como amendoim, leite de vaca, camarão e frutos do mar e castanhas são mais propensos a levarem à alergia persistente e quantidades muito pequenas podem desencadear quadros graves de anafilaxia. A maioria das fatalidades que ocorre com alergia alimentar são justamente com alimentos que não são tolerados até a adolescência e idade adulta.
• Local onde vive o paciente: dependendo das circunstâncias, é mais ou menos difícil se evitar um desencadeante. Por exemplo, anafilaxia por inseto em quem reside em zonas rurais. Seguramente esses pacientes têm indicação precípua de usar adrenalina auto-injetável.
• Co-morbidades: pessoas com asma, doenças cardiocirculatórias e mastocitose são mais propensas a desenvolverem quadros graves de anafilaxia, especialmente se a mesma não for imediatamente tratada.
• Dificuldade no acesso a serviços de emergência: quanto mais difícil o acesso, maior a necessidade de se ter a adrenalina auto-injetável
Nas situações abaixo geralmente não há indicação de se prescrever adrenalina auto injetável. Entretanto, deve-se sempre considerar caso a caso:
• Asma grave sem anafilaxia associada
• Se o alérgeno pode ser seguramente afastado, como em casos de anafilaxia a medicamentos e a látex (dependendo do caso, sempre é bom lembrar!)
• Síndrome de alergia oral
• Altos índices de IgE sérica sem reatividade clínica
• História de anafilaxia na família, sem história pessoal
• Reação grande local a insetos
• Rush cutâneo e/ou angioedema isolados
• História de anafilaxia alimentar no passado e já resolvida presentemente.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...