14 de maio de 2013

Viajando sem o alergico: Orlando Disney 1

Há muito tempo eu queria conhecer a cidade Norte Americana de Orlando, onde se encontram os parques da Disney e Universal, então quando surgiu a oportunidade de ir, mesmo sendo sem a minhas filhas eu decidi que seria uma ótima chance de investigar como seria visitar o local com alguém alérgico às proteínas do leite de vaca.

Quando eu viajo, a primeira coisa que eu faço é programar o que vou fazer no local, o que preciso levar da minha casa, onde posso comer, quais mercados posso encontrar comida, e claro me preparar com o vocabulário local para poder explicar sobre a alergia da minha filha.
Nos USA eles tem um termo próprio para leite e seus derivados: Diary e muitos locais tem um menu especial livre deles.


A comida em Orlando não é uma tarefa fácil, pois os americanos estão acostumados, desde pequenos, a comer tudo com pimenta, geralmente a preta, então mesmo você dizendo que não quer uma comida "spicy" (temperada) eles não conseguem compreender, pois já estão acostumados com ela. Por este motivo você tem sempre que ser bem específico e dizer quero sem pimenta, sem leite, etc.

Depois darei as dicas de como fazer no avião, agora vou direto ao ponto: Disney!

O Magic Kingdom é um passeio de dia inteiro, eu cheguei às 9 da manhã e saí às 11 da noite, então
planejar a visita é muito importante.
É possível entrar com qualquer tipo de comida dentro do parque, sejam frutas, almoço, água, suco, etc, mas não se pode carregar facas, vidro ou nada que possa ser usado como armas, todas as bolsas são inspecionadas na entrada do parque.
Dentro do parque existem diversas opções de lanchonetes e restaurantes, ao me informar na central de atendimento (Guest service) sobre a melhor opção para comer com uma pessoa alérgica, me informaram que seria nos restaurantes pois eles tem uma produção dos alimentos totalmente separada e tem um chef que pode preparar o que lhe for solicitado.
Eu visitei 2 locais que eu recomendo:
1- Be our Guest restaurant dentro do castelo da Bela e da Fera em Fantasyland, que funciona em esquema de pronto atendimento até às 14:30 mas tem bastante fila ou após às 15h em esquema de reservas que devem ser feitas no Brasil com muitos meses de antecedência. Ao chegar solicite falar com o chef, ou com um gerente de atendimento, são eles que vão lhe ajudar a solicitar o que você precisa e garantir que a comida seja totalmente livre de leite de vaca, pimenta, etc. Saiba o vocabulário em Inglês, pois a maioria não compreende muito bem o português e acham que falamos espanhol... Faça seu pedido e curta o maravilhoso salão do castelo.

2- Pinochio Village Haus ao lado de Fantasyland, onde o gerente me explicou que haviam algumas opções que os alérgicos à leite de vaca poderiam consumir. A parte interessante foi ele me explicar que após fazermos o pedido, para não haver contaminação cruzada (traços de leite de vaca) um gerente veste uma roupa separada vai para um local totalmente limpo dentro da cozinha e utiliza tudo limpo para fazer o lanche. ADOREI!

Conclusão: você pode se programar para levar lanches, incluindo sanduíches, frutas, optar por almoçar em um restaurante, e jantar numa lanchonete, tudo com a maior segurança, pois dentro da Disney o importante e atender o cliente muito bem.
Não se esqueça, o primeiro lugar a visitar é na entrada a central de atendimento(Guest relations) que fica na City Hall, que inclusive tem pessoas que falam português, e podem lhe ajudar a escolher os locais para se alimentar.
Você também pode optar por ligar para o Guest Service daqui do Brasil e pegar informações e fazer reservas antecipadas.
Dentro do parque existem locais onde é possível aquecer comida, e comer com tranquilidade.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...